Artigos

A nobreza humana
Uma das raras coisas boas que a TV proporcionou ao grande público foi a aproximação com a música clássica. Isso no final dos anos 80, começo de 90, quando popularizou especialmente os cantores que ficaram conhecidos como Os Três Tenores, que, como se verá, quase não existiram, ou seja: Luciano Pavarotti, Plácido Domingo e José Carreras.
Desafabo
Meu nome é Márcia Barbosa, tenho 49 anos, casada, dois filhos, e sou cardiologista em Belo Horizonte, fiz doutorado na USP e serei a presidente da Sociedade Mineira de Cardiologia no biênio 2004-05. Viajo muito para me atualizar, indo a congressos e dando conferências.
Duas vezes favela
O Rio de Janeiro é repleto de morros. A classe média que mora nos chiques bairros da zona sul convive lado a lado com as favelas. Apesar da proximidade, a imagem que boa parte da classe média tem dos morros é construída a partir de notícias vindas de terceiros e não pelo contato direto.
Gótico
Bem, imagino que a maioria das pessoas que estão lendo esse texto já, em alguma vez na vida, tenha escutado o termo gótico, seja na arquitetura, literatura ou na música. Em geral as pessoas já estão habituadas com esse nome. Prenderei-me na cultura gótica em geral, mas dando ênfase aos góticos em si.
O escrachado glam rock nacional
Os anos setenta foram pródigos em produzir subgêneros do rock and roll. Um deles foi o glam rock, que teve expoentes clássicos como David Bowie, Sweet e, mais radical, New York Dolls. No Brasil, o gênero também teve seus representantes, com direito a purpurina e, em alguns casos, muito sucesso.
O fascismo tupiniquim
Ao escolher o tema da edição desta semana me vi defronte a um dilema que muita gente já deve ter vivido. Qual é a melhor estratégia contra um inimigo: o ataque ou a indiferença? Quando uma amiga paulistana me alertou a respeito da realização de um congresso integralista em São Paulo no último fim de semana, a minha primeira vontade era de atacar.
Preguiça baiana
Preguiça baiana é faceta do racismo. A famosa malemolência ou preguiça baiana, na verdade, não passa de racismo, segundo concluiu uma tese de doutorado defendida na USP. A pesquisa que resultou nessa tese durou quatro anos. A tese, defendida no início de setembro pela professora de antropologia Elisete Zanlorenzi...
Sentença histórica...
O adjunto de promotor público, representando contra o cabra Manoel Duda, porque no dia 11 do mês de Nossa Senhora Sant'Ana quando a mulher de Xico Bento ia para a fonte, já perto dela, o supracitado cabra que estava de tocaia em uma moita de mato, sahiu della de supetão e fez proposta a dita mulher, por quem queria para coisa que não se pode trazer a lume...
Suba seu nível do fanta
Que a Fanta é uma droga ninguém duvida. Digo droga no sentido de ser uma porcaria, não de ser um entorpecente. Mas parece que os publicitários contratados para vender esse intragável líquido laranja borbulhante preferem trabalhar com a segunda interpretação.


Adicione seu banner aqui, em troca pedimos que coloque nosso banner no seu site.
Contato