MacOS - sistema operacional para Macintosh

Um breve histórico

System 1.0 (jan.1984)
O primeiro sistema operacional do Mac ocupava exorbitantes 216K de memória, sendo que só o Finder ocupava 46K. Vinha com um driver de impressora ImageWriter e com os acessórios Alarm Clock e Calculator. Além do disquete do sistema, vinha outro com o programa Mousing Around, que ensinava como lidar com essa ferramenta revolucionária, o mouse.

System 1.1 (mai.84)
Upgrade que teve como objetivo principal dar uma acelerada no sistema. Já havia um proto-Startup Items (você podia fazer um programa abrir quando o Mac fosse ligado), mas ainda não existiam funções óbvias como Shut Down ou New Folder (havia sempre uma pasta vazia em cada disco, e sempre que você o renomeasse, apareceria outra pasta).

System 2.0 (abr.85)
Finalmente apareceram os comandos New Folder e Shut Down, ícones pequenos na lista por nomes, um DA (Desk Accessory) chamado Choose Printer (o pai do Chooser) e o comando Use MiniFinder (ancestral do At Ease). É dessa versão a capacidade de arrastar um ícone de um disquete para o lixo para fazê-lo sair (anteriormente, você tinha que dar o comando Eject Disk, e só aí arrastá-lo para o lixo).

System 3.0 (jan.86)
Foi lançado junto com o Mac Plus e trazia um Finder mais rápido e eficiente. Pela primeira vez trazia um cache de memória RAM e a capacidade de colocar uma pasta dentro da outra, criando assim um sistema hierárquico (antes só existia um nível). Foi o primeiro a utilizar um Installer.

System 3.1 (fev.86)
Upgrade que trouxe mais bugs do que coisas boas.

System 3.2 (jun.86)
Apareceu para consertar cerca de 30 bugs das versões anteriores e trouxe também uma versão nova da calculadora, usada até hoje.

System 3.3 (jan.87)
Pequeno mas importante upgrade, que trouxe ao Mac a capacidade de se ligar em rede usando AppleShare.

System 4.0 (mar.87)
Trazia consertos para alguns bugs e já não rodava no modelo original do Mac (o Macintosh 128K).

System 4.1 (abr.87)
Vinha com o AppleShare 1.1, que era necessário para a rede do Mac II e possibilitava a utilização de hard disks maiores do que 32Mb!

System 4.2 (out.88)
Trazia pela primeira vez o MultiFinder, que deixava você usar dois ou mais programas ao mesmo tempo (multitarefa).

System 6.0.2 (set.89)
Não trazia muitas mudanças. O System 6.0 tinha muitos bugs e foi substituído logo após o seu lançamento. O System 6.0.1 teve tantos problemas que nunca foi lançado.

System 6.0.3, 6.0.4, 6.0.5, 6.0.7 (1990)
O System 6.0.3 vinha com o SE/30 e era o recomendado pela Apple para todos os modelos mais recentes. O 6.0.4 era a menor versão do System 6.0 que podia rodar em um IIci. O Mac IIfx precisava, no mínimo, do System 6.0.5, e o 6.0.7 era o necessário para fazer o Classic, o IIsi e o LC funcionarem. Como você pode ver, essa confusão de sistemas não é de hoje.

System 6.0.8 (jan.91)
Última versão do System 6, e única a funcionar em um LC II. Melhorou os drivers das impressoras. Nessa época, o sistema já tinha o triplo do tamanho do original, ocupando cerca de 600k.

System 7.0 (mai.91)
Foi o maior upgrade até aquela data. Você precisava ter um hard disk e no mínimo 2Mb de RAM em seu Mac para poder instalá-lo. Foi o upgrade mais traumatizante feito pela Apple. Vários programas que rodavam no System 6.x não rodavam no System 7, obrigando o usuário a fazer o upgrade não só do sistema, mas também dos programas.
Mas o upgrade valia a pena: além de um visual novo, trazia endereçamento de 32 bits (o que possibilitava usar mais de 8Mb de RAM), o conceito de alias (réplica), um Apple Menu que podia ser personalizado, o Application Menu, os balõezinhos de ajuda, janelas e ícones coloridos, File Sharing, a pasta de Startup Items, o painel de controle Views e o QuickTime. Além desses, várias coisas que são básicas para o nosso dia-a-dia, como comandos de teclado para selecionar ícones e abrir e fechar janelas, aquele triangulinho que aparece na frente dos folders na lista por nomes, a habilidade de trocar ícones e um lixo que não esvaziava sozinho e inexplicavelmente quando você desligava o seu Macintosh.

System 7.0.1 (ago.91)
Veio mais para corrigir alguns erros da versão anterior. Trouxe consigo o painel de controle Cache Switch, que tornava a série Quadra mais compatível com o sistema, além de algumas mudanças para os PowerBooks (recém-lançados) funcionarem melhor.

System 7.1 (jul.92)
Inaugurou a era dos System Enablers, que eram complementos dos sistemas para os novos Macs que apareciam no mercado. Sua maior mudança foi a introdução da pastinha Fonts. Antes, o armazenamento de fontes no sistema era um samba do crioulo doido.

System 7 Pro (System7.1.1) (out.93)
Tentativa fracassada da Apple de fazer um sistema para usuários corporativos e outro para os home users.

System 7.1.2 (jul.94)
Era o sistema que acompanhava a primeira geração de Power Macs. Apenas 10 a 15% do código do sistema era nativo para o PowerPC.

System 7.1.2P
Versão do sistema 7.1 para Performas apenas. Não confunda com a versão 7.1P2, especial para os Macs da série 630 (Quadras, LCs e Performas).

System 7.1.3
Sistema do PowerBook 500. Trouxe consigo a Control Strip.

System 7.5 (nov.94)
Macintosh Drag & Drop, QuickDraw GX e Apple Guide. O resto das mudanças eram na maioria sharewares que a Apple comprou e transformou em partes oficiais do sistema. Entre eles estavam o WindowShade, o reloginho na barra de menu, um novo quebra-cabeça, PC Exchange, Desktop Pattern, e o Find File.

System 7.5.1 (System 7.5 Update 1.0) (mar.95)
Conjunto de patches para consertar alguns problemas do 7.5. Criou também uma nova função para o botão de força do teclado, que passou a servir para restartar e desligar o Mac.

System 7.5.2 (ago.95)
Sistema feito para os Macs com barramento PCI (Power Mac 7200, 7500, 8500 e 9500) e para o PowerBook 5300. Além de só funcionar nessas máquinas, trazia vários bugs e incompatibilidades com programas já existentes.

System 7.5.3 (System 7.5 Update 2.0) (fev.96)
Veio para salvar o Mac de toda a confusão dos sistemas anteriores, agrupando todos os patches e enablers em um único sistema, eliminando assim várias extensões que serviam para corrigir bugs. Introduziu também o Open Transport 1.1, o Control Strip para todos os Macs e trouxe a grande virtude de não destruir os comentários do Get Info depois de um rebuild no Desktop.

System 7.5.3L (fev.96)
Idêntico ao 7.5.3, mas adaptado para funcionar em clones de Mac.

System 7.5.3 Revision 2
Conjunto de remendos para resolver alguns bugs do 7.5.3.

System 7.5.3 Revision 2.1
System apenas para o Performa 6400.

System 7.5.4 (set.96)
A idéia era fazer um sistema mais estável, mas na última hora foram descobertos alguns problemas e seu lançamento foi cancelado.

System 7.5.5 (set.96)
Surgiu um dia após o 7.5.4 e trazia algumas melhorias na estabilidade e no desempenho geral. Sua grande vantagem era ser um sistema universal, que funcionava em qualquer modelo de Mac.

System 7.6 (jan.97)
Prometido como o último sistema antes da grande mudança de sistema do Mac OS 8, o System 7.6 nada mais é do que o System 7.5.5 com algumas versões de softwares atualizadas, como o QuickTime 2.5, LaserWriter 8.4 com o Desktop Printing, QuickDraw 3D, Open Transport 1.1.1, OpenDoc 1.1, Cyberdog, além de um Extensions Manager novo e de uma versão melhorada do Installer.

System 7.6.1 (mar.97)
Um conjunto de remendos para os bugs que apareceram no System 7.6, mas que mesmo assim gerou muitos outros problemas, que esperamos estarem resolvidos no Mac OS 8.



Adicione seu banner aqui, em troca pedimos que coloque nosso banner no seu site.
Contato