Dona Beija

Rede Manchete - 21h30

de 7 de Abril a 11 de Julho de 1986

Novela de Wilson Aguiar Filho

Direção: Herval Rosano

Elenco

Maitê Proença Antônio Pitanga Marilu Bueno
Jayme Periard Abrahão Farc Claúdia Freire
Gracindo Júnior Edson Silva Lafayette Galvão
Julcélia Telles Mayara Magri Sandra Simon
Bia Seidl Haroldo Oliveira Virgínia Campos
Léa Garcia Arlete Salles Shulamith Yaara
Sergio Britto Ivan de Almeida Marcelo Picchi
João Signorelli Sérgio Mamberti Ana Ramalho
Maria Fernanda Angelito Mello Maria Izabel Lizandra
Castro Gonzaga Jonas Mello Jair Delamare
Roberto Orosco Elisa Fernandes Mario Cardoso
Monah Delacy Josias Amon Marcelo Vechi
Renato Neves Nina Padoa Fernando Eiras
Breno Bonni Ileana Saska Sidney Marques
Marcus Vinicius Renato Borghi Isaac Bardavid
Guilherme Karan    

Sinopse

A trajetória corajosa de Ana Jacinta de São José, a dona Beija (Maitê Proença), na cidade mineira de Araxá no século passado. Depois de ser cortejada por Mota (Carlos Alberto) o ouvidor do rei, Beija funda a Chácara do Jatobá, um refinado bordel onde ela se transforma num mito como cortesã. Seu intuito maior era ferir Antônio Sampaio (Gracindo Júnior), seu amante e filho de família tradicional e conservadora, casado com Aninha (Bia Seidl). A chácara prospera, Beija torna-se poderosa, envolve-se com João Carneiro (Marcelo Picchi), mas não consegue se desligar de Antônio, o homem de sua vida. Até que uma tragédia acontece.

Comentário

Importante e bem sucedida atração da Rede Manchete. Wilson traçou um aprimorado perfil da época, tendo como base o romance “Dona Beija, a Feiticeira do Araxá” de Thomas Leonardo, e contando com a colaboração de Carlos Heitor Cony. No entanto, o forte entrecho novelístico e a ousada direção de Herval Rosano colaboraram muito para o grande sucesso. Mas a repercussão se deve mesmo a Maitê Proença, belíssima e realizando o seu melhor trabalho na TV.

Tema de Abertura

“Beija-flor, beija menina,

quem a fez assim tão divina,

quem a fez tão bela e tão fera, chuva e sol de primavera,

senhora de tantos amores,

a dona de araxá, por ela sonhou os homens quem a beija a beijará,

senhora também das dores do povo de araxá,

por ela só tem os homens,quem a beija a vai desprezar,

que mistérios, basta um olhar,

ela vai nos enfeitiçando, todo homem, perde o rumo, e se entrega ao seu domínio,

que poder terá, essa tal mulher, com o seu doce mortal veneno,

ela ama, ela odeia, mas eu não sei se é feliz.”