Irmãos Coragem

Rede Globo - 20:00

de 29 de junho de 1970 a 15 de julho de 1971

irmaos coragem

Novela de Janete Clair

Direção: Daniel Filho, Milton Gonçalves e Reinaldo Boury

Elenco

Tarcísio Meira Paulo Araújo José A.Branco
Cláudio Marzo Dorinha Durval Sônia Braga
Cláudio Cavalcanti Jurema Pena Neuza Amaral
Glória Menezes Francisco Dantas Hemílcio Fróes
Regina Duarte Antonio Andrade Myriam Pérsia
Lúcia Alves Dary Reis Milton Gonçalves
Gilberto Martinho Rômulo D’Angelo Suzana Faíni
Zilka Salaberry Telmo Avelar Emiliano Queiroz
Carlos Eduardo Dolabella Estelita Bell Ênio Santos
Glauce Rocha Arthur Costa Filho Macedo Neto
Lourdinha Bittencourt Ana Ariel Renato Master
Monah Delacy Ivan de Almeida Ivan Cândido
Francisco Serrano Isaac Bardavid Sônia Clara
Valdir Onofre Júlio Garcia Armando Weiss
Jacyra Silva Navarro de Andrade Ângela Leal
Lêda Lúcia Mauro Braga Mirian Pires
Francisco Milani Otoniel Serra Fernando José
Moacyr Deriquem Miguel Carrano Nelson Caruso
José Steimberg    

Sinopse

Em Coroado, Vila no interior de Goiás, a disputa dos irmãos Coragem - João (Tarcísio Meira); Duda (Cláudio Marzo) e Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) - quando a injustiça maior cai sobre o mais velho -João- , que tem seu diamante, achado no garimpo, roubado. Mas a história tinha outros focos de interesse: o sofrido amor entre Jerônimo e a índia Potira (Lúcia Alves); os dramas psicológicos de uma mulher (Glória Menezes) com três personalidades: Lara, de comportamento reprimido; Diana, de um caráter esfuziante, e Márcia, um paralelo entre as duas . Um caso de amor nasce entre João e Lara tumultuado pelo distúrbio mental dela e por sua subserviência ao pai, o temível Coronel Pedro Barros (Gilberto Martinho), senhor absoluto de Coroado.

Comentário

O gênero “western” fazia sucesso nesta novela em que a Rede Globo unia suas duplas mais mais famosas: Glória e Tarcísio, Cláudio Marzo e Regina Duarte. A segunda sairia antes do fim da história para estrelar Minha Doce Namorada. A Rede Globo começava sua liderança nacional com este sucesso que deixou marcas inesquecíveis. Entre outras: Cláudio Marzo fazendo um jogador de futebol, num momento em que o país estava embalado pela Copa de 1970. A cidade de Coroado, um projeto cenográfico, foi destruída num temporal e se transformou em notícia de jornal, confundindo ficção com realidade. E a ficção, finalmente, se tornou realidade no último capítulo, quando Coronel Pedro Barros, enlouquecido, incendeia a cidade. A maior novela de Janete Clair: 328 capítulos.