Salomé

Rede Globo - 18h00

de 3 de junho a 5 de outubro de 1991

O Rei do Gado

Novela de Sérgio Marques

Direção: Herval Rossano

Elenco

Patrícia Pillar Anselmo Vasconcelos Ênio Santos
Petrônio Gontijo Andrea Veiga Jandir Ferrari
Carlos Alberto Abrahão Farc Flávia Abdallah
Suzy Rêgo André Valli Tessy Callado
Imara Reis Alcione Mazzeo Cláudia Vianna
Mayara Magri Aracy Cardoso Germano Filho
Mateus Carrieri Ricardo Petraglia Cândido Damm
Rubens de Falco Suzana Faini Tânia Loureiro
Flávia Monteiro Miriam Pires Armando Paiva
Edwin Luisi Cláudia Borioni Guilherme Linhares
Marco Miranda Dedina Bernardelli Juan de Bourbon
Lília Cabral Priscila Camargo Naura Schneider
César Pezzuoli Elias Gleiser Eduardo D’ávila
Fábio Junqueira Herval Rossano  

Abertura

Enredo

Na cidade de São Paulo da década de 1930, Salomé (Patrícia Pillar) é uma jovem muito à frente de seu tempo. De caráter ousado e rebelde, ela escandaliza a sociedade com a dança dos véus, em que fica seminua num palco em Paris. Por isso, o pai obriga-a a retornar ao Brasil, de volta para a cidade de São Paulo. Chegando à cidade, vai morar na Fazenda de Pindorama, onde conhece Duda (Petrônio Gontijo), por quem se apaixona.

A relação que Salomé mantém com o padrasto, coronel Antunes (Carlos Alberto), é agressiva, mas este alimenta um forte desejo pela enteada.

Os conflitos aumentam quando Santa (Imara Reis), a mãe de Salomé, se apaixona por Duda, seu único e verdadeiro amor, e Salomé vive um inferno, assediada pelo padrasto e com sua mãe sofrendo de amores por Duda, paixão da moça.

Produção

Salomé foi a segunda e última tentativa da Rede Globo de apresentar uma telenovela totalmente gravada antes de sua estreia, tal como já havia sido feito dois anos antes, com Pacto de Sangue, em 1989. Como Pacto de Sangue, Salomé não conquistou nem repercussão nem bons índices de audiência. Salomé teve uma das menores audiências da história da Globo até então, com média geral de 35 pontos, muito baixa para o padrão da época e mesmo com algumas cenas de repercussão como a cena do primeiro capítulo em que a personagem de Patrícia Pillar fica nua e os seus seios aparecem, a audiência da novela não emplacou. Sua antecessora, Barriga de Aluguel, chegava a registrar mais de 60 pontos de audiência em alguns capítulos.[carece de fontes] Depois do fracasso de Salomé, a Globo optou por não produzir obras de época por um período de oito anos. Todavia, algumas exceções foram feitas a exemplo de minisséries e séries como Engraçadinha: Seus Amores e Seus Pecados, e Hilda Furacão, ambas ambientadas nos anos 60 e produzidas respectivamente em 1995 e 1998. O retorno efetivo veio com Força de um Desejo, novela de Gilberto Braga e Alcides Nogueira, protagonizada por Malu Mader e Fábio Assunção, em 1999, seguida de Esplendor e O Cravo e a Rosa.

A ideia original de Salomé era a de que fosse apresentada com apenas 60 capítulos. O então vice-presidente de operações da emissora, Boni, vetou o projeto, aumentando a duração da trama, que passou a ter 107 capítulos. No entanto, a novela ainda é uma das mais curtas já produzidas para o horário das 18h.[carece de fontes]

O designer Hans Donner ainda hoje considera a abertura de Salomé - uma montagem com obras do pintor austríaco Gustav Klimt - uma das melhores aberturas já produzidas por ele para a emissora. O desenho do rosto que aparece no logotipo da novela é igual ao usado na abertura de Nina, de 1977. O tema de abertura, Sombra em Nosso Olhar, chegou a ser gravado por Mara Maravilha. No entanto, também de última hora, Boni vetou a versão de Mara, sob a alegação de que ela era contratada do SBT e a principal concorrente de Xuxa no mercado (as duas tinham programas de televisão transmitidos na mesma faixa de horário). Esta versão foi substituída pela versão de Selma Reis. Como Mara já havia iniciado a promoção da música em diversos programas de televisão, ela foi aproveitada e incluída como “bonus track” no álbum Curumim, que também já estava finalizado e prestes a ser lançado.

Fotos

Petrônio Gontijo Carlos Alberto