Adoniram Barbosa

TREM DAS ONZE

Não posso ficar nem mais um minuto com você

Sinto muito amor, mas não pode ser

Moro em Jaçanã,

Se eu perder esse trem

Que sai agora as onze horas

Só amanhã de manhã

Não posso ficar nem mais um minuto com você

Sinto muito amor, mas não pode ser

Moro em Jaçanã,

Se eu perder esse trem

Que sai agora as onze horas

Só amanhã de manhã

Além disso mulher

Tem outra coisa,

Minha mãe não dorme

Enquanto eu não chegar,

Sou filho único

Tenho minha casa para olhar

E eu não posso ficar

Não posso ficar nem mais um minuto com você

Sinto muito amor, mas não pode ser

Moro em Jaçanã,

Se eu perder esse trem

Que sai agora as onze horas

Só amanhã de manhã