Cheiro de Amor

A DANÇA DA SENSUAL

Perigosa…

Veja a nova dança que eu vou te mostrar

Você vai aprender e também vai gostar

Não é au-au, nem o bam-bam-bam

Não é tortinho, nem o tchan-tchan-tchan

Bota a mãozinha

Põe na cabeça e vai mexe, mainha

Que tá bom demais

Bota a mãozinha

Põe na cabeça e vai mexe, mainha

Que tá bom demais

Essa é a dança da sensual

Ela tem o corpo atlético

E um tremendo visual

Essa é a dança da sensual

Ela tem o corpo atlético

E um tremendo visual

Agora treme, treme

Empina a bundinha, vai

Dance, dance

Balança a bundinha, vai


ABRE CORAÇÃO

Meu amor

Estou tão sozinha

Não consigo encontrar

Nada que me faça sentir melhor

Só o sonho

Vive na memória

Daquele tempo feliz,

Tempo em que você me quis

E me amou

Mas meu mundo

Não teve mais

Nenhum segundo, sequer de paz

E nesse jogo, eu perdi demais

Você me roubou um beijo

Eu que fui pra prisão

O amor trancou a chave no seu coração

Ai… abre coração

Vem me fazer feliz

Ai… Abre coração

Vem me fazer feliz

Meu amor

Estou tão sozinha

Não consigo encontrar

Nada que me faça sentir melhor

Só o sonho

Vive na memória

Daquele tempo feliz,

Tempo em que você me quis

E me amou

Mas meu mundo

Não teve mais

Nenhum segundo, sequer de paz

E nesse jogo, eu perdi demais

Você me roubou um beijo

Eu que fui pra prisão

O amor trancou a chave no seu coração

Ai… abre coração

Vem me fazer feliz

Ai… Abre coração

Vem me fazer feliz


AH COMO EU AMEI

O amor que eu tenho

Guardado no peito

Me faz ser alegre, sofrido e carente

Ah! Como eu amei

Sou sonho, sou verso

Sou terra, sou sol

Sentimento aberto

Ah! Como eu amei

Ah! Eu caminhei

Ah! Não entendi

Eu era feliz, era vida

Minha espera acabou

Meu corpo cansado

E eu mais velho

Meu sorriso sem graça, chorou

Ah! Como eu amei

Ah! Eu caminhei

Tem dia que eu paro

Me lembro e choro

Com medo, eu reflito

Que não fui perfeito

Ah! Como eu amei

Sou sonho, sou verso


AMOR ME LEVA

Olha, tem zumzumzum

Rolando lá no Pelourinho

Maravilha é o meu amor

Vem, pretinho, que eu não vou sozinha

Nego, esse som é gostoso

Eu não fico parada

Enquanto não rola, eu fico pirada

Meu sonho me leva

Ô, deixa chover, ô

Deixa molhar

Só saio dessa zorra

Quando o meu amor passar

Então, vai na palma da mão

Vai na palma da mão

Vai na palma da mão

Vai na palma da mão

Meu sonho me leva


ANÁGUA

Lá vem a lua com seus olhos cor de prata

Ó, que bela noite para uma serenata

Clareia rua com seus olhos cor de prata

Ó, que bela noite para uma serenata

Quando anágua ia, Amália vinha, via

Quando Aparecida aparecia, lia

Se você não entrar nessa ciranda

O que será tão tarde, não

Que será noite e o coração badalador

Vai se rimar, amar com o seu mimar

Vai se rimar, amar com o seu mimar

Falar nunca é demais

A quantidade de amor

Para um alguém que tudo raia, raia, raia


AUÊ

Meu desejo é poder te amar

Gentilmente fletar teu olhar

Como o vento e a brisa

Do mar lhe sorrir

A tristeza não tem mais lugar

No meu leito não pode morar

O lugar que tenho é

Pra te ver feliz

É um auê ê encontar você ê

Pra poder fazer um carinho assim

É um auê ê encontar você ê

Pra poder fazer

Um denguinho em mim

Todo canto que eu deleito

Vem da estrela do teu céu

E o defeito do meu jeito

Foi ser favo do teu mel

Minha alma em formosura

É sorriso em colibri

E se queres tanto amor

Bem-me-quer estou aqui..

É um auê ê encontar você ê

Pra poder fazer um carinho assim

É um auê ê encontar você ê

Pra poder fazer

Um denguinho em mim


AVIÃOZINHO

Voa, voa aviãozinho, vai buscar o meu benzinho

Que tá lá, do lado de lá, que tá lá do lado de lá

Quando chego em casa e que não vejo o meu bem

Volto correndo, vou a mais de cem

Olhei da rua não vi da janela, saí gritando, cadê meu bem ?

Vai e vem, vem e vai, por que que não sossega aqui ?

Sinto a falta do teu beijo, benzinho, do teu colo pra dormir

Deixa, deixa, deixa, deixa eu te dengar

Deixa, deixa, deixa, deixa eu te beijar

Deixa, deixa, deixa, deixa, eu te dengar

Deixa, deixa, deixa, deixa, eu te beijar


DESCONTROLADO CORAÇÃO

A saudade que eu sinto de você

Meu amor, eu sei que vai me enlouquecer

Se você não volta

Sem você meu mundo é tão vazio

Sem o seu abraço, eu sinto frio

Oh, meu grande amor

O meu descontrolado coração

É culpa da paixão

Que você me causou

Não demora, não

Vem pegar na minha mão

Vem me dar um cheiro

Não demora, não

Vem pegar na minha mão

Vem matar meu desejo

Eu vou gritar para o mundo

Que eu te amo

Eu vou gritar para o mundo

Que eu te amo

Você é quem mais quero

Na minha vida

Você é a felicidade, razão do meu viver

Chá, lá, lá, lá, lá, lá, lá


DOCE OBSESSÃO

Você chegou me encontrou tão amarga e vazia

Me entregou seu amor com carinho

Acabou com a minha solidão

O teu amor é uma lua-de-mel meu amado

Que ilumina meu céu estrelado

Minha doce obsessão

Confesso que eu não estava assim tão preparada

Pra ver todo esse amor conquistar

Te peço que você não me abandone

Não deixe nossa chama se apagar

Eu quero te beijar

Te abraçar, preciso desse amor

E quando anoitecer

Confessar que eu amo você, eu quero

Eu quero te beijar

Te abraçar, preciso desse amor

E quando anoitecer

Confessar que eu amo você

Você chegou até eu amo você


É DEMAIS MEU REI

Vou dar a volta pelo globo terrestre

Vou mostrar como se dança meu irmão

Balançar nesse swing gostoso

Dizer pro mundo que é tão maravilhoso

Vou dar as mãos à liberdade

Cheiro de amor lhe seduzir

Mergulhar nas ondas do prazer

E essa galera, manda ver

É demais meu rei

É demais meu rei

É demais meu rei

É demais meu rei

Espalhar no mundo inteiro

A beleza brasileira

Nossa bossa é mensageira

É demais meu rei

A cantar pela cidade

Me vestir de alegria

Colorido e fantasia

É demais meu rei

Nesse balanço se balança ê

Nesse balanço vem se balançar


É QUE NESSA ENCARNAÇÃO EU NASCI MANGA

Você quer me consumir

Eu deixo

Você quer me mastigar

Eu gosto

Se você quer me comer

Eu dô, eu dô, eu dô, eu dô

Um pedacinho pra você

É que nessa encarnação eu nasci manga

Manga madura, lá no fundo do quintal

Sou manga pendurada nesse galho

Se você não me comer, eu apodreço e caio


FICAR COM VOCÊ

Hoje eu saí procurando você, chegando lá, cadê

Te procurei pra te abraçar, pra te beijar

Quando eu dei por mim você não estava lá

Em cada rosto eu só via você

Saí beijando todo mundo sem querer

Já beijei um, já beijei dois, já beijei três

Hoje eu já beijei, vou beijar mais uma vez

Beija a minha boca, meu bem

É com você que eu quero me encontrar

Perdi as contas de quantos já beijei

Mas é com você, meu amor, que eu vou ficar

Me pegue na mão e puxe, me beije agora

Ficar com você, ficar com você, ficar com você

Meu amor, meu bem querer

Ficar com você, ficar com você, ficar com você

Até o dia amanhecer


LERO-LERO

Não venha me dizer

Que o que aconteceu entre nós

Foi chuva de verão

Já diz o ditado quem cala consente

Eu não vou desistir

Você nasceu pra mim

Mexe meu amor flor do pecado

Coração apaixonado

Clama por ti

Se achas que amar não vale a pena

Se entregas minha pequena

Vou lhe mostrar

E deixe o lero-lero

E vem pra cá meu bem

Aqui nessa folia só entrar quem tem

Paixão, calor, sedução

A cantar sentir emoção

E deixe o lero-lero

E vem pra cá meu bem

Aqui nessa folia só entrar quem tem

Paixão, calor, sedução A cantar sentir emoção

Ô balança coqueiro

Cai côco, ô,ô

Sacode a roseira e vem pra cá


ME CHAMA

Chove lá fora e aqui faz tanto frio

Me dá vontade de saber

Aonde está você me telefona, me chama, me chama, me chama

Nem sempre se vê, mágica no absurdo

Mágica no absurdo, mágica, cadê você ?

Nem sempre se vê, lágrimas no escuro

Lágrimas no escuro, lágrimas, cadê você ?

Tá tudo cinza sem você, tá tão vazio

Que a noite fica sem por que …


MENTE E CORPO

Não sei se vou ou se fico

Não sei se vou ou se fico, não não

Onde eu estiver

Quero estar com você

Carnaval taí

Eu quero te curtir

No relógio de São Pedro

Ver você na hora H

E então dizer bem alto

Hare, hare, krishna

Hare

Hare, hare

Hare, krishna

Krishna, krishna

O meu coração bate forte

Estou de bem com a vida

Mente sã in corpore sano

Segredo de vida longa

O meu coração bate forte

Estou de bem com a vida

Mente sã in corpore sano

Segredo de vida longa

Tem que ter fé

Tem que ter fé

Tem que acreditar

Só a morte não tem jeito não

Tem que ter fé

Tem que acreditar

Só a morte não não há aêêê

Galiunda nossa era

Mantros, quero mantros

Dó, ré, mi, fá, sol, lá, si

Sá, ra, ga, mapá, dani

Chegaremos olodum

Ao equilíbrio total


OLHA EU AÍ

Olha ê

Olha ê, ê, ê, ê ô

Olha ê, ê, ê ô, sim

Olha eu aí

Passeando no seu pensamento

Olha eu aí

Fazendo o seu corpo só me desejar

Pra que fingir?

Fazer que não me quer quando só me deseja

Abre seu coração e vem aqui, me beija

Assim vou te amar

Olha eu aí

Em sua emoço quando me vê passar

Olha eu aí

No seu triste olhar quando me vê com alguém

Pra que fingir

Fazer que não me quer quando só me deseja

Abre seu coração e vem aqui, me beija

Assim vou te amar

Olha ê

Olha ê, ê, ê, ê ô

Olha ê, ê, ê ô, sim

Ê, ê, ê, ê

Olha ê, ê, ê, ê ô

Olha ê, ê, ê ô, sim


PEGA NO BALANÇO

É bom demais fazer amor, dividir sonho com você, ô ô

Me abrigar, sentir calor, me deleitar com seu prazer, vale a pena

Quem vê não acredita, se é real ou fantasia

Essa coisa quase louca, que invadiu Salvador, é o nosso amor

Pega no balanço, segura e vem

Loucuras de amor é pra quem tem

Tenta viver intensamente os momentos

Pois a vida passa, tudo passa, pois a vida passa, tudo passa

Tem que aproveitar a vida

Como é bom te ver, como é bom te amar, sim

Como é bom te ver, como é bom te amar


PEGANDO FOGO

Joga água em mim

Que eu tô incendiando

Joga água em mim

Que eu tô pegando fogo

Joga água em mim

Que eu tô incendiando

Conte até três

Pra jogar mais uma vez

É trieletrizante

Essa suingueira

No ringue com Popó

É pau na moleira

Eu tô à vontade

Eu tô à brasileira

Você tá pedindo água

Mas quer lenha na fogueira

Água pra comer

É só aguardente

Eu quero ferver

Sai da minha frente

Tô falando sério

Eu não tô brincando

Jogue logo essa água

Que o asfalto tá queimando


POT-POURRI “FREVO”

Essa é pra acabar com a solidão

Pra tocar no rádio do seu coração

Essa é pra você dançar

Pra gente se alegrar

E acender seu fogo no verão

Quero te beijar de novo

Te amar no mar, te sentir

Muito que transar, muito que viver

Muito que agitar por aí

Pra ver o sol queimar de vez

Lá no farol te namorar

Pegar a barca, vento norte e navegar

Se o tempo é bom pra se querer

Mas se chover deixa molhar

Deixa rolar, amor

Só música no ar

Tem Cheiro de Amor no ar

É festa na cidade, explode coração

Acende a alegria, vem, segura a minha mão

Loucura a gente se encontrar

No meio dessa multidão

A gente ri e chora, se beija e vai embora

E fica louca de paixão

Eu e você lá no farol

Quanta gente bonita, que lindo

Num tom verde e amarelo a gente pintou

Arrepia o corpo

Que a gente faz valer

Que essa galera linda

Agita pra valer

Amor, amor, amor

Tem Cheiro de Amor pelo país

Deixar bater o coração e diz

Que a gente quer é ser feliz, feliz, feliz

Não fique aí de fora, meu bem

Aqui tem balanço quem tem

Calor que sobra energia

Eu posso te dar muito mais

Mais de mil carnavais

E o cheiro da minha alegria

Vendo o compasso que eu passo

O verão com você

Esquentando de tanto prazer

Essa febre que não acaba mais

Vem num abraço levante

As mãos pra ver

Essa festa sou eu

É você agitando a cidade demais

Vai, vai, vai, não pára não

Agitando todas na multidão

Vai, vai, vai, meu coração

Agitando toda energia

Ei, como é que é?

Me dá um cheiro aqui

Me dá, me dá um cheiro


POT-POURRI “PAGODE”

Mê Dá Um Pouquinho, A Dança do Cachorrinho, Samba Diferente

Quem está sambando vai me dar um pouquinho

Quem está parado vai me dar um pouquinho

Um pouquinho de atenção, pra ouvir a marcação

Se eu mexo nela, ela me pirraça

Eu lhe confesso, não agüento mais

Só me derreto quando ela passa

Se requebrando com o bumbum pra trás

Quem não quebrar vai me dar um pouquinho

E quem quebrar vai me dar um pouquinho

Quem não bater palmas vai me dar um pouquinho

Quem bater palmas vai me dar um pouquinho

Au, au, au, au, au

Au, au, au, au, au

Mistura envolvente que vai dar no que falar

É a dança do cachorrinho que chegou para ficar

Au, au…eu quero é mais

Au, au… mão no joelho

Au, au… empina a bundinha

Au, au… mexe mainha

A dança é sensual, vontade de não mais parar

Mexendo essa bundinha faz o meu corpo delirar

No Rio a malandragem, na Bahia a requebrar

Carioca é da gema, baiana a swingar

Mexe, remexe, remexe, mexe, remexe

Remexe, mexe, remexe, remexe, mexe

Quem tá olhando quer dançar

Quem tá dançando não quer mais parar

Faz pra trás

Quem samba com o molejo, samba diferente, viu?

Eu vou lhe ensinar como é que se faz

Coloque as duas mãozinhas pra frente, vai, vai, vai, vai

Pra cima e pra baixo, é assim que se faz

Pode quebrar o pescocinho pro lado, vai, vai, vai, vai

Faz carinha de quem tá gostando demais

Esse samba é bem quente e alegra o povão

Segura a galera na palma da mão

Mãozinha pra frente, pra cima e pra baixo

Pescoço quebrado, bundinha pra trás(é assim que se faz)

Vai, vai, vai, vai…


POT-POURRI “ROMÁNTICO”

Jogou sua rede, ó pescador

Se encantou com a beleza, desse lindo mar

Dois de fevereiro, é dia de Iemanjá

Levo-te oferendas, para lhe ofertar

E sem idolatria, olodum seguirá

Como dizia Caymmi Insigne o homem cantando a encontrar

Minha jangada vai sair pro mar

Vou trabalhar, meu bem querer

Se Deus quiser, quando eu voltar do mar

Um peixe bom eu vou trazer

Meus companheiros também vão voltar

E a Deus do céu vamos agradecer

Você chegou, me encontrou tão amarga e vazia

Entregou seu amor, seu carinho

Acabou com minha solidão

O seu amor é uma lua-de-mel, meu amado

Que ilumina meu céu estrelado

Minha doce obsessão

Confesso que eu não estava assim tão preparada

Pra ver todo esse amor me conquistar

E peço que você não me abandone

Não deixe nossa chama se apagar

Eu quero te beijar, te abraçar

Sentir o seu calor

E quando anoitecer, confessar

Que eu amo você

Meu desejo é poder te amar

Gentilmente flertar seu olhar

Como o vento e a brisa do mar lhe sorrir

A tristeza não tem mais lugar

No meu leito não pode mais morar

O lugar que tenho pra ser feliz

É um auê, ê

Encontrar você, ê

Pra poder fazer

Um carinho assim (um denguinho em mim)


PUREZA DA PAIXÃO

Meu bem você chegou, me tirou da solidão

Acabou minha tristeza e uma forte sedução

Se hoje estou feliz, agradeço a você

Esse amor é verdadeiro que me faz sentir prazer

Eu te dou o meu carinho com a pureza da paixão

Te desejo eternamente dentro do meu coração

Nossas vidas se completam como a lua e o sol

Como adoro amar você não, não há nada melhor

Você já sabe que eu sou o seu amor

Vou te abraçar, te aquecer no teu calor


QUIXABEIRA

Amor de longe benzinho, é favor não me querer benzinho

Dinheiro eu não tenho benzinho, mas carinho eu sei fazer até demais

Fui de viagem passei em Barreiras, fui de viagem passei em Barreiras

Avisa os meus companheiros, sou eu, Manoel de Isaías

Na ida levei tristeza, na volta trouxe alegria

Passei pela Quixabeira, Mané me deu uma carreira

Que até hoje corria

Tu não faz como o passarinho que fez um ninho

E avoou, voou, voou, voou

Mas eu fiquei sozinho, seu teu carinho, sem teu amor

Alô meu Santo Amaro, eu vim lhe conhecer

Eu vim lhe conhecer

Samba Santamarense, pra gente aprender

Pra gente aprender


REBENTÃO

Rebentou ilê aiê curuzu

Papo de Angola, Ijexá

Vamos pra cama meu bem

me pegue agora

Me dê um beijo gostoso

Pode até me amassar

Mas me solte quando o ilê passar

Moro numa cidade cheia de ritmos

Que sobe, que desce ao som da maré

Ela canta, ela dança, ela toca, ela vibra

Ela bate com a mão, ela dança com o pé

Ele faz samba na porta do ônibus

A liberdade é o negro do ilê

Ela dança com a lata na cabeça

Sua trança bonita, ela badauê

Iô iô iô rebentão

Iô iô iô de maré

Ele bate na palma da mão

Ela dança na ponta da pé

Eles possam cantando com o tribo em festa

É muzenza na cor, é muzenza na fé

Basta ouvir os tambores tocando

Que a cidade já sabe olodum como é


SIMPATIA

Valeu, valeu, valeu, valeu, valeu, valeu

Você é minha cara

Olha eu aí de novo

Valeu, valeu, valeu, valeu, valeu, valeu

Nosso amor de cara

Tá na boca do povo

Pôxa esse amor não cala

Bate grita, fala quer você aqui

Pôxa fui na tua rua

Já escrevi pra lua São Jorge vai me ouvir

Joguei as mão pro céu e fiz a simpatia

Dei três pulinhos de alegria

Dei três pulinhos de alegria

O meu amor voltou!


VAI SACUDIR, VAI ABALAR

Vai sacudir, vai abalar

Quando meu amor passar

Explode, coração

É muita emoção no ar

Vou abrir mão de tudo

Para gente ficar junto

Não vou deixar você fugir de mim

Amor, por terra, céu e mar

Eu vou te acompanhar

Preciso de você

Não há quem resista

A essa sinfonia

Tambores e repiques a soar

Na magia desse dia de festa

E pra levantar a poeira

Solte o corpo

Ficar parado é bobeira

Vou abrir mão de tudo até preciso de você