Gal Costa

ALGUÉM ME DISSE

Alguém me disse que tu andas novamente

De novo amor nova paixão toda contente

Esqueço bem tua promessa outras ouvi iguais a essa

Esse teu jeito de enganar conheço bem

Pouco me importo que te vejam tantas vezes

E que tu mudes de paixão todos os meses

Se vais beijar como eu bem sei

Fazer sonhar como eu sonhei

Mas sem Ter nunca amor igual

Ao que lhe dei


AQUARELA DO BRASIL

Brasil!

Meu Brasil brasileiro

Meu mulato inzoneiro

Vou cantar-te nos meus versos

O Brasil, samba que dá

Bamboleio, que faz gingar

Ó Brasil, do meu amor

Terra de Nosso Senhor

Brasil! Brasil!

Pra mim, pra mim

Ó abre a cortina do passado

Tira a mãe preta do cerrado

Bota o rei congo no congado

Brasil!

Brasil!

Deixa cantar de novo o trovador

A merencória luz da lua

Toda canção do meu amor

Quero ver essa dona caminhando

Pelos salões arrastando

O seu vestido rendado

Brasil! Brasil!

Pra mim, pra mim

Brasil!

Terra boa e gostosa

Da morena sestrosa

De olhar indiferente

O Brasil, samba que dá

Bamboleio, que faz gingar

Ó Brasil, do meu amor

Terra de Nosso Senhor

Brasil! Brasil!

Pra mim, pra mim

O esse coqueiro que dá côco

Oi, onde amarro a minha rede

Nas noites claras de luar

Brasil!

Brasil!

Oi estas fontes murmurantes

Oi onde eu mato a minha sede

E onde a lua vem brincar

O, esse Brasil lindo e trigueiro

É o meu Brasil brasileiro

Terra de samba e pandeiro

Brasil! Brasil!

Pra mim, pra mim


BALANCÊ

Ô balancê balancê

Quero dançar com você

Entra na roda morena pra ver

Ô balancê balancê

Quando por mim você passa

Fingindo que não me vê

Meu coração quase se despedaça

No balancê balancê

Você foi minha cartilha

Você foi meu abc

E por isso eu sou a maior maravilha

No balancê balancê

Eu levo a vida pensando

Pensando só em você

E o tempo passa e eu vou me acabando

No balancê balancê


CAMINHOS CRUZADOS

Quando um coração que está cansado de sofrer

Encontra um coração também cansado de sofrer

É tempo de se pensar,

Que o amor pode de repente chegar

Quando existe alguém que tem saudade de outro alguém

E esse outro alguém não entender

Deixe esse novo amor chegar,

Mesmo que depois seja imprescindível chorar

Que tolo fui eu que em vão tentei raciocinar

Nas coisas do amor que ninguém pode explicar

Vem nós dois vamos tentar,

Só um novo amor pode a saudade apagar


CANTA BRASIL

As selvas te deram nas noites ritmos bárbaros

Os negros trouxeram de longe reservas de pranto

Os brancos falaram de amores em suas canções

E dessa mistura de vozes nasceu o teu pranto

Brasil minha voz enternecida

Já dourou os teus brazões

Na expressão mais comovida

Das mais ardentes das canções

Também, a beleza deste céu

Onde o azul é mais azul / Na aquarela do Brasil

Eu cantei de norte a sul

Mas agora o teu cantar / Meu Brasil quero escutar

Nas preces da sertaneja / Nas ondas do rio-mar

Oh! Este rio turbilhão / Entre selvas e rojão

Continente a caminhar! / No céu! No mar! Na terra!

Canta, Brasil


CORAÇÃO VAGABUNDO

Meu coração não se cansa

De ter esperança

De um dia ser tudo o que quer

Meu coração de criança

Não é só a lembrança

De um vulto feliz de mulher

Que passou por meu sonho sem dizer adeus

E fez dos olhos meus

Um chorar mais sem fim

Meu coração vagabundo

Quer guardar o mundo em mim

Meu coração não se cansa

De ter esperança

De um dia ser tudo o que quer

Meu coração de criança

Não é só a lembrança

De um vulto feliz de mulher

Que passou por meu sonho

Sem dizer adeus

E fez dos olhos meus

Um chorar mai s sem fim

Meu coração vagabundo

Quer guardar o mundo em mim


DEIXA SANGRAR

Procurando por você, meu amor

Onde está, meu Deus

Mas que felicidade

Te encontrar pela cidade

Com essa cara linda

Ao sol do meio-dia

Rebolando na avenida

Pra desgraça e glória dessa vida

Deixa o mar ferver, deixa o sol despencar

Deixa o coração bater, se despedaçar

Chora depois, mas agora deixa sangrar

Deixa o carnaval passar

Chora depois, mas agora deixa sangrar

Deixa o carnaval passar


DOM DE ILUDIR

Não me venha falar na malícia

De toda mulher

Cada um sabe a dor e a delicia

De ser o que â

não me olhe como se a polícia

Andasse atrá s de mim

Cale a boca

E não cale na boca

notícia ruim

Você sabe explicar

Você sabe entender tudo

bem

Você está Você â

Você faz Você quer

Você tem

Você diz a verdade

E a verdade â o seu dom de

iludir

Como pode querer que a

mulher viver

Sem mentir


ESTRADA DO SOL

É de manhã

Vem o sol, mas os pingos da chuva

Que ontem caiu

Ainda estão a brilhar

Ainda estão a dançar

Ao vento alegre que me traz esta canção

Quero que você me dê a mão

Vamos sair por aí

Sem pensar no que foi que sonhei

Que chorei, que sofri

Pois a nossa manhã

Já me fez esquecer

Me dê a mão, vamos sair pra ver o sol


ESTRELA CADENTE

Sou uma estrela brilhando no seio da lua

Sou uma estrela brilhando sou um pedacinho do sol

Coração sem destino

Preso aos véus da poesia

Sou uma estrela cadente

Faça um pedido ao silêncio

Se alguma vez me encontrar

Faça um pedido ao silêncio

Se alguma vez me encontrar

Sou um cometa vadio manchando o teu nome

Um mistério infinito de fogo de luz e paixão

Aventura sem tino

Mergulhado em fantasia

Sou um cometa vadio

Faça um pedido ao silêncio

Se alguma vez me encontrar

Faça um pedido ao silêncio

Se alguma vez me encontrar


FALSA BAIANA

Baiana que entra no samba e só fica parada

Não samba, não dança, não bole nem nada

Não sabe deixar a mocidade louca

Baiana é aquela que entra no samba de qualquer maneira

Que mexe, remexe, dá nó nas cadeiras

Deixando a moçada com água na boca

A falsa baiana quando entra no samba

Ninguém se incomoda, ninguém bate palma

Ninguém abre a roda, ninguém grita ôba

Salve a Bahia, senhor

Mas a gente gosta quando uma baiana

Samba direitinho, de cima embaixo

Revira os olhinhos dizendo

Eu sou filha de São Salvador


FESTA DO INTERIOR

Fagulhas, pontas de agulhas

Brilham estrelas de São João

Babados, xotes e xaxados

Segura as pontas meu coração

Bombas na guerra-magia

Ninguem matava, ninguem morria

Nas trincheiras da alegria

O que explodia era o amor

Nas trincheiras da alegria

O que explodia era o amor

E ardia aquela fogueira

Que me esquenta a vida inteira

Eterna noite sempre a primeira

Festa do Interior


FLOR DE MARACUJÁ

Lá no avarandado na luz do meio dia

O segredo dos teus olhos tanta coisa me dizia

O cabelo solto ao vento, o teu jeito de olhar

E no seu corpo moreno, a flor de maracujá

Dia de sol, cheiro de flor

Gosto de mar, amor

Na tua cor, luz do luar

Vento que vem do mar

Roda, gira vira o vento, meu amor vai te largar

Bem pra lá do fim do mundo onde eu vou te chamar


ÍNDIA

Índia seus cabelos nos ombros caídos

Negros como a noite que não tem luar

Seus lábios de rosa para mim sorrindo

E a doce meiguice desse seu olhar

Índia da pele morena

Sua boca pequena eu quero beijar!

Índia, sangue tupi

Tem o cheiro da flor

Vem que eu quero lhe dar

Todo o meu grande amor

Quando eu for embora para bem distante

E chegar a hora de dizer-lhe adeus

Fica nos meus braços só mais um instante

Deixa os meus lábios se unirem aos seus

Índia levarei saudades

Da felicidade que você me deu

Índia a sua imagem

Sempre comigo vai

Dentro do meu coração

Flor do meu Paraguai!


JOVENS TARDES DE DOMINGO

Eu me lembro com saudade o

tempo que passou

O tempo passa tão depressa,

mas em mim

deixou

Jovens tardes de domingo,

tantas alegrias

Velhos tempos,

belos dias

Canções usavam formas

simples pra falar de amor

Carrões e gente numa festa de

sorriso e cor

Jovens tardes de domingo,

tantas alegrias

Velhos tempos,

belos dias

Hoje os meus domingos são

doces recordações

Daquelas tardes de guitarras,

sonhos e emoções

O que foi felicidade me

mata agora de saudade

Velhos tempos,

belos dias

Solo sobre mesma harmonia

Hoje os meus domingos

doces recordações

Daquelas tardes de guitarras,

sonhos e emoções

O que foi felicidade me

mata agora de saudade

Velhos tempos,

belos dias

Velhos tempos,

belos dias

Jovens tardes de

domingo


LUA DE MEL

Lua-de-mel mam mam mamãe

Eu to em lua-de-mel

Eu to morando num pedaço do céu

Como o diabo gosta

Todo delito doce deleite todo desfrute

Tem permissão tudo que dá prazer

Tentação

O dia inteiro nadar no mar banco de areia

imensidão tardes desmaios

Nossa canção que diz

Lua de mel mam mam mamãe eu to em lua-de-mel

Eu to morando num pedaço do céu

Como o diabo gosta

Da vida eu já conheço

A dor de não poder viver como eu queria

Mais uma coisa eu posse

E quando eu quero canto, canto


LUZ DO SOL

luz do sol

que a folha traga e traduz

em verde de novo

em folha, em graça , em vida em força, em luz

céu azul que venha até onde os pés

tocam na terra e a terra inspira e exala seus azuis

reza, reza o rio ,

córrego pro rio, rio pro mar

reza correnteza , roça a beira a doura areia

marcha um homem sobre o chão

leva no coração uma ferida acesa

dono do sim e do não

diante da visão da infinita beleza

finda por ferir com a mão essa delicadeza coisa mais querida

a glória da vida

luz do sol

que a folha traga e traduz

em verde de novo

em folha, em graça, em vida, em força , em luz

reza, reza o rio

córrego pro rio , rio pro mar

reza correnteza roça a beira a doura areia

marcha o homem sobre o chão

leva no coração uma ferida acesa

dono do sim e do não

diante da visão de infinita beleza

finda por ferir com a mão

essa delicadeza a coisa mais querida

a glória da vida

luz do sol

que a folha traga e traduz

em verde de novo

em folha , em graça, em vida, em força, em luz


MASSA REAL

Hoje eu só quero você

Seja do jeito que for

Hoje eu só quero alegria

É meu dia, é meu dia

Hoje eu só quero amor

Hoje eu só quero prazer

Hoje vai ter que pintar

Só quero a massa real

É o meu carnaval

Hoje eu só quero amar

Hoje eu não quero sofrer

Não quero ver ninguém chorar

Hoje eu não quero saber

De ouvir dizer que não vai dar

Vai ter que dar, vai ter que dar

Esse é o meu carnaval

Vai ter que dar, vai ter que dar

Só quero a massa real


MINHA VOZ, MINHA VIDA

Minha voz, minha vida

Meu segredo e minha revelação

Minha luz escondida

Minha bússola e minha desorientação

Se o amor escraviza

Mas é a única libertação

Minha voz é precisa

Vida que não é menos minha que da canção

Por ser feliz, por sofrer

Por esperar, eu canto

Prá ser feliz, prá sofrer

Para esperar eu canto

Meu amor, acredite

Que se pode crescer assim prá nós

Uma flor sem limite

É somente por que eu trago a vida aqui na voz


MODINHA PARA GABRIELA

Quando eu vim para esse mundo

Eu não atinava em nada

Hoje eu sou Gabriela

Gabriela ê meus camaradas

Eu nasci assim eu cresci assim e sou mesmo assim

Vou ser sempre assim Gabriela, sempre Gabriela

Quem me batizou quem me nomeou

Pouco me importou é assim que eu sou

Gabriela sempre Gabriela

Eu sou sempre igual não desejo o mal

Amo o natural etc e tal

Gabriela sempre Gabriela


NADA MAIS

SINTO QUANDO ALGUÉM TE INTERESSA MESMO QUANDO FINGES QUE NÃO VÊS

SE DESAPARECES NUMA FESTA, EU JÁ SEI

NÃO TE QUERO OUVIR FALAR DO TEMPO SE EU SÓ PERGUNTO ONDE VAIS

MAS SE QUISER SABER SE VOLTAS LOGO YOU DON’T KNOW, NADA MAIS

VÃO DIZER QUE SÃO TOLICES, QUE PODEMOS SER FELIZES

MAS TUDO QUE EU SEI NÃO DÁ PRA DISFARÇAR

DESSA VEZ DOEU DEMAIS

AMANHÃ SERÁ JAMAIS

ONDE A GENTE VAI TEM UNS AMIGOS QUE VOCÊ PRECISA VISITAR

SE NÃO SOU FELIZ SÃO SÓ CIÚMES, NADA MAIS

MAIS DE UMA VEZ FLAGREI SEUS LÁBIOS

NA INTENÇÃO DO NOME DE OUTRO ALGUÉM

MAS SE QUISER SABER O QUE ELES CALAM

VOCÊ DIZ : TUDO BEM

VÃO DIZER QUE SÃO TOLICES, QUE PODEMOS SER FELIZES

MAS TUDO QUE EU SEI NÃO DÁ PRA DISFARÇAR

DESSA VEZ DOEU DEMAIS

AMANHÃ SERÁ JAMAIS


NOITES CARIOCAS

Sei que ao meu coração

Só lhe resta escolher

Os caminhos que a dor

Sutilmente traçou para lhe aprisionar

Nele cabe sonhar com o que definhou

Vou me repreender

Pra não mais me envolver

Nessas tramas de amor

Eu bem sei que nós dois

Somos bem desiguais

Para que martelar, insistir, reprisar

Tanto faz tanto fez

Eu por mim desisti

Me cansei e fugi

Eu por mim decretei

Que falí e daí

Eu jurei para mim

Não botar nunca mais

Minhas mãos pelos pés

Mas que tanta mentira

Eu ando pregando

Supondo talvez me enganar

Mas que tanta crueza

Se em mim a certeza

É maior do que tudo que há

Todas as vezes que eu sonho

É você que me rouba

A tristeza do sonho

É você que invade

Bem sonso e covarde

As noites que eu tento

Dormir meio em paz

Sei que mais cedo ou mais tarde

Eu vou ter que expulsar

Todo o mal que você me rogou

Custe o que me custar

Vou desanuviar todo a dor

Que você me causou

Eu vou me redimir

E existir mais sem ter que ouvir

As mentiras mais loucas

Que alguém já pregou

Nesse mundo pra mim

Sei que ao meu coração…

Sei que mais cedo ou mais tarde

Vai ter um covarde pedindo perdão

Mas sei também que o meu coração

Não vai querer se curvar

Só de humilhação


ONDE ESTÁ O DINHEIRO?

Onde está o dinheiro?

O gato comeu, o gato comeu

E ninguém viu

O gato fugiu, o gato fugiu

O seu paradeiro

Está no estrangeiro

Onde está o dinheiro?

Eu vou procurar

E hei de encontrar

E com o dinheiro na mão

Eu compro um vagão

Eu compro a nação

Eu compro até seu coração

No norte não está

No sul estará

Tem gente que sabe e não diz

Está tudo por um triz

E aí está o xiz

E não se pode ser feliz


RUMBA LOUCA

Meu coração bailava a tôa

Num jogo de cintura tipo vai e vem

Agarradinho no corpo a corpo

Num bamboleio solto de vem cá meu bem

Rosto coladinho coxa e coxa

Orelinha um brinco que beijei

Beijo caprichado molha a boca

Cheiro no cangote dei

E a pulsação da rumba louca

pois mais fogo no salão

Teu peito no meu peito ecôa

Que tic tic-tac vem do coração

Gata se o baile acaba agora

Acho que piro de amor

Tá que tá na hora de ir embora

Me chama que eu vou

Ver como chovo no molhado

Um bocado do pecado um charme

Flecha de cupido me flechou

Vou ser teu brotinho apaixonado

Um gato no teu telhado teu fogo

Quente como é quente o amor

Quente como é quente o amor

Quente como é quente o amor


SAMBA RASGADO

Uma cabrocha bonita cantando e sambando

Quem não admira

Gingando seu corpo que mesmo a gente espiando

Parece mentira

Cabrocha que só fala gíria

Que tem candomblé no seu sapateado

Cabrocha que veio do morro

Trazer pra cidade o samba rasgado

Para eu cantar um samba

Não precisa orquestração

Gosto mais de uma cuíca, um cavaquinho

Um pandeiro e um violão

Uma vez fui convidada pra num samba ir brincar

E me deu uma tremedeira nas cadeiras

Que eu tive que gritar: não vou mais lá!


SÃO SALVADOR

São Salvador, Bahia de São Salvador

A terra de Nosso Senhor

Pedaço de terra que é meu

São Salvador, Bahia de São Salvador

A terra do branco mulato

A terra do preto doutor

São Salvador, Bahia de São Salvador

A terra do Nosso Senhor

Do Nosso Senhor do Bonfim

Oh Bahia, Bahia cidade de São Salvador

Bahia oh, Bahia, Bahia cidade de São Salvador


SORTE

Tudo de bom que você me fizer, faz minha rima ficar mais rara.

O que você faz me ajuda a cantar! Põe um sorriso na minha cara.

Meu amor, você me dá sorte! Meu amor, você me dá sorte!

Meu amor, você me dá sorte na vida!

Quando te vejo não saio do tom, mas meu desejo já se repara!

Me dá um beijo com tudo de bom e acende a noite na Guanabara!

Meu amor, você me dá sorte! Meu amor, você me dá sorte!

Meu amor, você me dá sorte de cara!


VOLTA

Quantas noites não durmo,

A rolar-me na cama

A sentir tanta coisa

Que a gente não pode explicar

Quando ama

O calor das cobertas

Não me aquece direito

Não há nada no mundo

Que possa afastar

Esse frio do meu peito.

Volta,

Vem viver outra vez ao meu lado,

Não consigo dormir sem teu braço,

Pois meu corpo está acostumado…