Natiruts

ADEUS MAMÃEZINHA

Adeus, Adeus, Adeus, Adeus mamãezinha

Adeus, Adeus, Adeus, Adeus mamãezinha

Vou-me embora, eu vou deixar o meu sertão

Qualquer hora mando uma alô pro meu irmão

Mas não chora lagrimas de dor que molham o chão

Só fazem brotar semente chamada solidão

Adeus, Adeus, Adeus, Adeus mamãezinha

Adeus, Adeus, Adeus, Adeus mamãezinha

A filhinha da minha prima que nasceu

Me contou como é bonito lá no céu

E que um dia eu vou subir pra morar lá

Mas que agora minha missão será cantar

Adeus, Adeus, Adeus, Adeus mamãezinha Adeus, Adeus, Adeus, Adeus mamãezinha

O rei (do reggae)

Com sua música ensinou

As leis (que regem)

Princípios da paz e do amor

Dizendo (pra gente) que a sabedoria esta na mente

E não (irmão) no credo ou na cor de qualquer gente

Adeus, Adeus, Adeus, Adeus mamãezinha Adeus, Adeus, Adeus, Adeus mamãezinha


LIBERDADE PRA DENTRO DA CABEÇA

Liberdade pra dentro da cabeça

Liberdade pra dentro da cabeça

Quando você for embora

Não precisa me dizer

O que eu não quero jogo fora

Você pode entender

Desigualdades e a luta

Afim de encontrar

A liberdade e a paz

Qua a alma precisa ter

Estar com você

Na virada do sol

É compreender que o que há de melhor

Tá na vida, na transformação da natureza que me traz a noção

Na verdade eu não vou chorar

Hoje sei, o que a terra veio me ensinar

Sobre as coisas que vêm do coração

Pra que eu possa trazer pra mim e pra vocêeee…

Liberdade pra dentro da cabeça

Liberdade pra dentro da cabeça


PRESENTE DE UM BEIJA-FLOR

O Beija-flor que trouxe meu amor

Voou e foi embora

olha só como é lindo meu amor

Estou feliz agora

Veja só a névoa branca que sai de trás do bambuzal

Será que ela me faz bem ou será que me faz mal

Eu vou surfar no cêu azul de nuvens doidas

Da capital do meu país

Pra ver se esqueço da pobreza e violência

Que deixa o meu povo infeliz

O Beija-flor…

E a menina que um dia por acaso veio me dizer

Que não gostava de meninos tão largados

Que tocam reggae e M.P.B

Mas isso é coisa tão banal, perto da beleza do Planalto Central

E das pessoas que fazem do cerrado

O habitat quase ideal

O Beija-Flor…

Agradeço por estar aqui

Manifestar a emoção

E colocar minhas idéias, sentimentos em forma de canção

Agradeço por poder cantar

E ver você ouvir

E tentar entender essa mensagem

Que eu quero transmitir

O Beija-flor…

Fim de ano vou embora de Brasilia que é pra eu ver o mar

Mas diz pra mão lá pro final de fevereiro é que eu vou voltar

Que é pra surfar no céu azul de nuvens doidas

Da capital do meu país

Pra ver se esqueço da pobreza e violência

Que deixa o meu povo infeliz