Trio Nordestino

CHINELO DE ROSINHA

Dizem que Rosinha gosta muito de dançar

não pode ver um forró que ela logo quer entrar

achei muito interessante não deixei de repar

a sola do chinelo dela que é danado pra chiar

É o chinelo, é o chinelo dela

é o chinelo, é o chinelo dela

é o chinelo, é o chinelo dela

a sola do chinelo dela que é danado pra chiar

Já de madrugada quase no fim do forró

todo mundo já cansado Rosinha dançava só

o povo adimirado formando aquela rodinha

só falava no chinelo no chinelo de Rosinha


FORRÓ DO BOLE-BOLE

Morena quando tú chega com o teu bole bole

no forró eu fico tonto, de juizo mole

louco enciumado só de tanto ouvir dizer

e que chega minha nega vai mexer pra gente ver

humm….

E quando para o tocador e tu fica sozinha

no salão se rebolando, nessas tamanquinhas

fico rouco de gritar só pedindo pra você

mexe nega no caprixo bota os cabra pra roer


FORRÓ NO CLARO

Nesse forró a gente tem vergonha

de dançar agarradinho aqui tem muito lampião

aceso, aqui tem muito lampião

Apaga o lampião, esconde o lampião

que a dança só é boa na escuridão

A mulherada tá pegando fogo

tá que nem uma fogueira

pra queimar meu coração, acesa

pra queimar meu coração, acesa

pra queimar meu coração

A gente dança mais cadê coragem

de pegar você morena e lhe dar beijo no salão

morena, lhe dar beijo no salão

morena lhe dar beijo no salão


JOÃO E MARIA

Me aperte, me segure

Me abrace amor

Que eu só vou sair daqui

Quando sentir o seu calor

Nesse aperta me segura

João apertava Maria

Maria apertava João

Ficavam nessa agonia

E naquele vai e vem

Beijo vinha, beijo ia

João dizia pra Maria

Eu não vou sair daqui

Se mandar embora eu não vou

E nem deixo você sair

Só vou embora depois

Que te beijar meu amor

E você me beijar também

E sentir o meu calor


MENINA APIMENTADA

Essa menina

Essa menina é uma brasa

Essa menina

E ela é apimentada

Essa menina

Essa menina é uma brasa

Essa menina

E ela é cobra criada

Essa menina tudo que ela vê

Tudo quer saber, tudo quer contar

Quer observar tudo direitinho

Mas nunca fala quando estamos sozinho

Essa menina…

Essa menina faz tudo com jeitinho

Gosta de amar, gosta de carinho

Gosta de beijar, mais fica caladinha

Se alguém pergunta ela diz que esta sozinha


MENINO DE COLO

Quando eu era, menino todo mundo me pegava

As mocinhas bonita, dava beijo e segurava

Me botava no colo, na banheira me banhava

Trocava minha fralda, nem sequer me censurava

Me dava chupetinha, preu chupar e eu não chupava

Eu era tão bestinha, abria a boca e chorava

Chorava por que eu queria o colo

da mocinha mais bonita

daquela que me beijava

Eu queria tá no colo daquela que me beijava

Eu queria tá no colo daquela que me beijava

O Tempo foi passando, eu fui crescendo fui crescendo

De menino criança, homem feito já morrendo

Morrendo de saudade da mocinha me querendo

Da fralda da chupeta, da banheira me aquecendo

Eu tenho na cabeça, uma coisa me dizendo

Que as mocinhas de ontem, hoje estão envelhecendo

Queria mesmo assim o colo dela

porque é no colo dela

que eu vou logo me aquecendo